Seguir

sábado, 3 de dezembro de 2016

360 Graus América do Sul - Guyana

Depois de passarmos um perrengue em achar a Aduana do Suriname, estrada difícil de encontrar, falta de sinalizações e ainda por cima no meio de plantações. Enfim, atravessamos a fronteira. 
Em Corriverton(Guy), fizemos os trâmites da Aduana, o seguro internacional contra terceiros, tudo ok. Na Guyana, a direção também é pelo lado esquerdo, isto é mão-inglesa. Como já estávamos dirigindo desta forma no Suriname, não estranhamos.
Seguimos a estrada para a capital Georgetown. Agora todo cuidado é pouco. Na Guyana o transporte coletivo é feito através de vans. Cada uma diferente da outra, devido as pinturas muito coloridas. Eles buzinam demais. Tudo para pegar passageiros. E ainda para completar a confusão, tem carro de passeio fazendo a mesma coisa. Basta ver alguém parado na rua, já vem buzinando e fazendo sinal. A disputa entre eles, é grande! Toda a atenção é pouco, pois alem de dirigirmos pelo lado contrário, com pouca visão na ultrapassagem, eles vem buzinando, te ultrapassa e pára logo na sua frente. Há esqueci, neste caldeirão ainda tem as motocas. Superando tudo isso e nos acostumando com esse trânsito caótico, seguimos apreciando a paisagem.
Em New Amsterdam, pega-se o Ferry Boat para atravessar o Barbice River, e continuamos na estrada e observando um grande muro de contenção das águas do mar, conhecido com Seawall.
Passeando pelo centro Georgetown, vimos muitos canais fluviais, todos com monitoramento e controlando a entrada de águas. Ficamos sabendo que o país está abaixo do nível do mar em torno de 1,20 m, por isso o muro de contenção. Anteriormente os muros foram construídos pelos Holandeses e os que estão até hoje pelos Ingleses.
A cidade  possui várias construções em madeira do século XIX, arquitetura essa deixada pelos ingleses. Visitamos várias construções, parques e praças. As que mais me impressionaram diante das suas magnitudes são: A Catedral de St. Georges, a maior catedral do mundo, construída toda em madeira, medindo 43 metros de altura; Stabroek Market, um mercado com artigos indiano, guyanenses, e de outras várias culturas, localizado no centro da cidade e muito agitado; The High Court(Suprema Corte), um enorme prédio de madeira que impressiona pela sua cor de mostarda; City Hall, a Prefeitura  de Georgetown de arquitetura gótica; Promenade Garden, jardim com plantas tropicais, possui a estátua do Mahatma Gandhi e em 1823 foram executados muitos escravos no local.
Conversando com um morador local de nome Mohamed, disse que enquanto os ingleses administravam o país, as coisas eram mais bonitas e melhor conservadas. Nesta época o grande objetivo da vida era estudar e ter um bom emprego. Hoje disse-me, "era sobreviver entre o café da manhã e a janta". É claro, que quando se é colonia de um país, tudo vem pronto, depois que se conquista a independência, tem todo um tempo para estruturar o país e o povo tem que participar, mas isso é uma outra história...
De Georgetown seguimos com um grupo da Embaixada do Brasil com destino a Roraima, capital Boavista. Levamos combustível extra pois, são 685 km, sendo 452 km de estrada de terra, passando pelo meio da floresta. A estrada é bonita, mas com pouca sinalização, ou quase nenhuma e muito difícil de achar o caminho, devido as bifurcações. Muitas balsas para atravessar e muita gente armada. Era assustador!! Se não fosse o pessoal da Embaixada do Brasil, iriamos correr um risco muito grande de se perder. Lembrando que não tínhamos GPS. Mesmo no tempo seco, utilizamos o 4x4 para dar melhor dirigibilidade. Nesta estrada encontramos alguns caminhões levando mercadorias para o garimpo, tendo estes pneus as bitolas muito grande, pois no período das chuvas fica intransitável para veículos de menor porte, mesmo sendo 4x4.
Catedral de St. Georges

Suprema Corte

Mercado Público

Georgetown

Dique de contenção

Saída de Georgetown para Lindem

Estrada para Boa Vista - Floresta

Estrada para Boa Vista - Floresta

Balsa travessia Essequibo River

Floresta reserva Iwokrama

Estrada em direção a Lethem - Guy

Estrada em direção a Lethem - Guy

Daqui vamos até Boavista para depois seguir para Venezuela, que contarei no próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário