Seguir

terça-feira, 22 de novembro de 2016

360 graus na América do Sul - Suriname

Chegamos a Saint-Laurent-du-Maroni(Guiana Francesa), para pegarmos o Ferry boat com destino a Albina no Suriname(antiga Guiana Holandesa). A travessia é rápida e logo chegamos a Aduana do Suriname. O pessoal foi muito simpático conosco e os trâmites foi muito rápido. Até estranhamos!!! Aqui aconteceu uma coisa estranha, pois dirige-se o carro na mão inglesa. Isto é, a sua mão é do lado esquerdo. Nas rodovias a sensação é como você estivesse ultrapassando um carro. Aliás tem que ter muito cuidado, pois aqui o caroneiro tem um papel importante na ultrapassagem de outro veiculo, pois o nosso carro o motorista fica na posição contrária. Depois de um tempo a gente se acostuma e não leva mais sustos. O trajeto de Albina para a capital Paramaribo tem em torno de 150 km de estrada muito ruim, alem do mais perigosa, pois tem a fama de muitos assaltos.
Quando chegamos a Paramaribo, tivemos que atravessar uma grande ponte com subida bem íngreme, segundo nos informaram é o grande orgulho dos Surinameses.
A cidade de Paramaribo, principalmente a parte histórica é muito linda. As construções são semelhantes as da Holanda, são muito conservadas e são tombadas pelo Patrimônio Local. Outro fato interessante, enquanto no Oriente Médio os Judeus e Muçulmanos vivem em pé de guerra, no Suriname a Mesquita e Sinagoga, ficam uma do lado da outra, onde os povos vivem em harmonia.
Na capital tivemos que visitar o cônsul da Guyana(antiga Guiana Inglesa) para pegar um visto de visita ao país e depois fomos fazer o seguro do carro para seguirmos para a fronteira na cidade de Nickerie.
Soubemos que todo dia de manhã sai uma van que leva os militares para a fronteira onde temos que pegar o ferry boat para entrar na Guyana. São 7 km de asfalto e mais 32 km de estrada de terra, passando no meio de plantações de arroz, com muita bifurcação e sem sinalização. Se não fosse a van, acredito que seria muito difícil de acharmos, pois neste ponto só existe o pequeno porto e a aduana. Vale lembrar que não tínhamos GPS na época, a vigem foi somente com base de mapas e para essa região não tinha muita informação.

Suriname

Mesquita no Suriname

Sinagoga no Suriname

Ponte Orgulho do Suriname

Igreja construída em madeira

Paramaribo - Suriname

Paramaribo - Suriname

Paramaribo - Suriname

Paramaribo - Suriname

Paramaribo - Suriname

Paramaribo - Suriname

Aduana Suriname para Guyana
Vale lembrar que as construções são todas em madeira. Outra coisa complicada, foi o idioma, pois é uma mistura de Holandês com língua local.
O próximo post será da Guyana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário