Seguir

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Expedição Brasil até ao Alaska/Ushuaia - Diário do dia 13 a 17/10/2018



30 – Diário do dia 13 a 17/10/2018

O dia amanheceu muito lindo em Punta Arenas, mas com vento e frio. Logo após o nosso café da manhã nos dirigimos para o local do encontro. Até o local, Parque Maria Behety, dá uns 3km do centro da cidade em direção ao sul. Lá pelas 10 horas chegamos ao local onde estavam recebendo os Motor Homes. Fomos muito bem recebidos pelo Presidente e Diretoria do Grupo de Rodanteros. Estacionamos o nosso “Bison” no local indicado e começamos a conversar com os demais visitantes. O grupo que estava no evento era composto por Chilenos, Argentinos e Brasileiros. Além de nós, tinha um casal de brasileiros que estava viajando com os filhos num trailer, puxado por uma S10. O casal (Douglas e Fernanda) muito simpáticos e divertidos. 








Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

No evento, os MH recebiam as visitas dos moradores locais para conhecer cada casa. Quem quisesse poderia mostrar a sua casa. Os MH em sua maioria são americanos. Os chilenos podem importar tanto veículos usados como novos e por isso são bastante comercializados em todo o Chile. Fizemos uma amizade muito bacana com os nossos “Hermanos” argentinos e chilenos. 

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

O dia foi teve apresentação de conjunto local, com suas musicas regionais e canções folclóricas. Teve também os tradicionais discursos de apresentação, e fui convidado para falar um pouco sobre os encontros de Veículos de Recreação (RV) na nossa região. Depois, foi a vez da Patrícia falar pelos hermanos argentinos. Após os discursos teve a apresentação de grupo folclórico de dança. A garotada fez várias apresentações e todas muito lindas. A noite teve jantar, onde cada família levava a sua comida e colocava numa mesa e compartilhava com os demais amigos que ali estavam. Teve a apresentação de uma cantora local, muito animada e divertida que cantava composições conhecidas deles, interpretando e envolvendo as pessoas. A noite foi tão bacana que ela atrasou o show que faria em outro evento. A noite estava fria e foi regada a muito vinho e também muitas histórias e piadas.

No domingo de manhã, após o café da manhã, começamos os preparativos para o deslocamento para outro local, a uns 20 kms da cidade, em sentido norte. Mas para isso, tínhamos que cruzar a cidade. A organização solicitou a colaboração dos carabineiros para guiarem todos os carros em segurança. Foram mais de 50 carros, um atrás do outro, cruzando sinais e todo tipo de cruzamento. E nestes locais os batedores ficaram fechando as ruas para a caravana passar.  A população olhava a caravana e acenava para todos nós. Chegamos ao Centro de Eventos “Sombra de Fuego”. Começamos a estacionar, e alguns carros tiveram que atravessar por um trecho que tinha um pouco de umidade no outro lado do restaurante. Olhando este trajeto, conversei para que me deixasse ficar num local próximo a entrada. Expliquei se chovesse seria muito difícil sair do local. Tudo certo, organizamos a nossa parada e preparamos o nosso almoço. À tarde, exploramos o local e acompanhei o início do acendimento do fogo para assar os cordeiros. Aproveitamos para nos aquecer no fogo e nos abrigamos de uma chuva com vento.

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Encontro de Rodanteros em Punta Arenas

Mas no final da tarde, teve uma oficina sobre cuidados com o MH com o Sr. Rodrigo Kostner da Pacific Trailer de Santiago. Após, começamos a nos deliciar dos cordeiros e acompanhamentos e muito vinho. Muita conversa animada. Na sequencia teve varias premiações e recebemos um troféu por sermos os Rodanteros mais distantes presente. Enfim, preparam a festa com muito carinho para com todos os presentes. Depois muita música, apresentação de um grupo de dança e no final a pista foi liberada até de madrugada para os presentes se divertirem capitaneado pelo “DJ Carto”.

Na segunda-feira, começou o pessoal voltar para suas casas. Alguns MH tiveram que ser rebocados, pois aquele trecho que comentei antes, estava muito complicado pelas chuvas. Foi um divertimento a aparte. Ficamos até o final e depois rumamos para a casa do “Cato” onde tem serviço de apoio para viajantes de MH, Campers, etc. A noite teve mais churrasco com muito vinho também. Foi mais uma noite divertida com muito bom papo.

No dia seguinte, nos despedimos e pegamos a Ruta 9 em direção ao sul até Fuerte Bulnes. O asfalto segue até ao monumento do Centro Geográfico do Chile. Informa na placa que dali até a Arica na divisa com Peru, ao norte, é a mesma distancia do Polo Sul, até final do território Chileno. Fica difícil de acreditar, mas quando se vai verificar nos mapas, temos a total dimensão do território chileno. Tem um museu no local para visitar. Dali em diante a estrada é de rípio. Tocamos por mais alguns kms, chegamos a uma vila e dali estava difícil atravessar. Estavam trabalhando na rodovia, colocando terra e passando o rolo. O solo estava muito fofo e molhado. Paramos. Pensamos muito! Tínhamos uma vontade enorme para continuar, mas o bom senso, nos fez recuar da decisão e fizemos a volta. Mais um local para quando voltarmos em outra oportunidade. Retornamos em direção a Punta Arenas, parando várias vezes para fotos e apreciarmos as paisagens. Chegamos ainda dia, tocamos até uma estação de serviço fora da cidade para passarmos a noite.


Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Centro Geográfico do Chile 

Punta Arenas-Centro Geográfico do Chile

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Punta Arenas-Fuertes Bunes 

Amanheceu, reabastecemos o “Bison” e tocamos pela Ruta 9 até a vila de Gov.Phillip. Dali seguimos pela Ruta 255, até o cruzamento com a Ruta 257, que nos leva até Punta Delgada para pegarmos o ferry, e cruzarmos o Estreito de Magallanes. Estava muito tranquilo e com pouco vento.   Do outro lado, fica a estação das barcas Bahia Azul.  Continuamos pela mesma Ruta 257 até o Paso San Sebastian. A rodovia estava impecável e praticamente toda concretada, faltando o acostamento. Tinha alguns desvios e 30 km de ripio até ao Paso. Creio que por ver muita gente trabalhando, até o mês de março, no máximo estará tudo pronto. 


Punta Arenas a San Sebastian 

Punta Arenas a San Sebastian 

Punta Arenas a San Sebastian 

Punta Arenas a San Sebastian 
Lembram, que comentamos nos posts anteriores, quando fizemos os documentos na entrada da Argentina em Uruguaiana, do funcionário recém-chegado desse Passo San Sebastian? Pois é, falamos sobre ele, e que mandou abraços para todos. Foi muito divertido, e demos muitas risadas juntos. Serviu para quebrar o gelo e foram todos muito simpáticos.

Atravessando a fronteira, a Ruta é a 3 e tem mais 9 km de ripio no lado Argentino. Depois, tudo asfalto. A viagem por estes lados é muito interessante e tem que ter muita atenção pelos animais que cruzam a rodovia. Em Rio Grande, reabastecemos o “Bison” de combustível e aproveitamos para completar o tanque de água. Em Tolhuin, uma policial nos parou para saber para onde íamos, e perguntei-lhe se ainda tinha neve no Paso Garibaldi. A informação era de que a neve não estava bloqueando a Ruta 3. Já estava escurecendo quando passamos pelo lindo Lago Fagnano e cruzamos o Paso Garibaldi. É um lindo Paso. Quando em 2004 e 2005 demos a nossa na América do Sul, ficamos alguns dias a mais em Ushuaia por ter sido fechado esse Paso pela neve.


San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia

San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia

San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia

San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia

San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia

San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia

San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia

San Sebastian a Paso Garibaldi-Ushuaia


Dali tocamos até Ushuaia. Mas isso conto no próximo Post.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Expedição Brasil até ao Alaska/Ushuaia - Diário do dia 08 a 12.10.2018

29 – Diário do dia 08 a 12.10.2018

Depois de uma noite muito tranquila, acordamos, fizemos a nossa rotina normal de todas as manhãs e seguimos pela RN 40 entrando na Província de Chubut.

Rio Mayo a Perito Moreno RN 40

Rio Mayo a Perito Moreno RN 40

Perito Moreno


Continuamos pela RN 40 até a cidade de Perito Moreno que não tem nada ver com o Glaciar Perito Moreno, que fica em El Calafate. Nesta cidade tem o camping do Raul e é lógico, não é meu. Seguimos pela mesma rodovia até a vila de Bajo Caracoles. Quando a rodovia não era asfaltada, o único apoio era Posto de Serviço YPF, onde todos paravam, tiravam fotos, restaurante, etc. As bombas de combustíveis estão cobertas de adesivos das diversas expedições que passaram pelo local. É um ponto de encontro de rodovias, inclusive a RN 41 que vai para o Paso Roballos em direção ao Chile. Não é asfaltada, mas é um caminho muito lindo, passando por diversas estancias até Villa Chacabuco, e depois encontra RN 7 para a cidade de Cochrane no Chile. Passamos por duas vezes este caminho. 
Paramos no posto da vila Bajo Caracoles, e fizemos o nosso almoço neste posto para recordar as nossas passagens por aqui.


Bajo Caracoles

Bajo Caracoles

Depois do almoço pegamos estrada até a cidade de Governador Gregores. Reabastecemos o nosso “Bison” de combustível e a nossa casa de água. Dali seguimos por mais 50 km de asfalto e depois 130 km de estrada não pavimentada. A placa dizia que estavam trabalhando, mas estava praticamente abandonada. No início a estrada estava boa. E estávamos com sorte por não estar chovendo, pois se estivesse, só veiculo 4 x 4 passaria com muito cuidado para não ficar preso no barro. Muita subida e descida, mostrando os trilhos dos veículos que tentaram passar na ultima chuva. Na volta, vamos fazer outro caminho alternativo. E assim seguimos até a cidade de Três Lagos, onde inicia novamente o asfalto e passamos a noite numa estação de serviço.


De Gov.Gregores a Tres Lagos-RN 40

No dia seguinte, seguimos pela RN 40 até o entroncamento da RN 23 e dali seguimos acompanhando o lindo Lago Viedma, entramos no Parque Nacional Los Graciares até a linda e charmosa cidade de El Chaltén. Conhecida como a capital do Treking e tem o espetacular Monte Fitz Roy, onde os alpinistas do mundo todo tentam escalar as suas dificílimas encostas. Eu sou um apaixonado por esta região. A cidade muito bacana, e quando vim a primeira vez para cá, estavam fundando a cidade. O local tem um austral muito legal, ainda mais com tempo bom, e um céu com poucas nuvens, possibilitando a vista deste monte. Na entrada da cidade tem um centro de visitantes, onde dão as explicações sobre as trilhas e para os mais radicais tem que registrar o seu caminho. Tem um lugar à frente, depois da rodovia, com mesas para o pernoite de MH. Aproveitamos para fazermos uma das trilhas que começa atrás do Centro de visitantes e sobe uma montanha que possibilita a vista da cidade e também do vale. A trilha é muito fácil e com visual muito lindo, principalmente com céu limpo e azul. Passamos uma noite muito tranquila.


El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén


El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén

El Chaltén

De manhã, voltamos para estrada pela RN 23 até o encontro com a RN 40.  Na RN 40 seguimos por 90 km até o entroncamento com a RN 11 que leva para a cidade de El Calafate. Em El Calafate, dormimos as duas noites a beira do Lago Argentino com as presenças dos Flamingos e outras aves. Aproveitamos para comer cordeiro e tomar um bom vinho. Fizemos a base nesta cidade para seguirmos até ao Glaciar Perito Moreno. Até ao glaciar a estrada é belíssima com lindas vistas de geleiras e ficamos estacionados próximo ao Mirador. Dali pode ir de ônibus ou pelos deques que margeia o Brazo Sur do Lago Argentino, levando ao mirador para apreciar as geleiras e suas quedas. O lugar é maravilhoso, não canso de voltar e ficar observando um dos lugares mais lindos do mundo. Depois de muitas fotos e caminhadas, voltamos e fomos explorar o outro lado até a Ponta Bahia Tranquila. Já bem tarde voltamos para a cidade e dormimos na avenida que fica à beira do lago. 

El Calafate -Cordeiro

El Calafate -Flamingo

El Calafate -Flamingo

El Calafate -Flamingo

El Calafate -Flamingo

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno

El Calafate -Glaciar Perito Moreno


Na manhã seguinte, reabastecemos o “Bison” de combustível e água na estação YPF. Depois tocamos até ao entroncamento da RN 40 e dali até a cidade de Esperanza e depois continuamos pela mesma rodovia até a cidade de Julia Dufour (Campamento Dorotea). Continuamos até a cidade de Yacimientos Rio Turbio e cruzamos o Paso Dorotea, que ainda tinha neve, até Puerto Natales no Chile, rodando pela RN 9. Em Puerto Natales fomos ao centro, e também fizemos algumas compras, e continuamos pela RN 9 passando pela Villa Tehuelches até Punta Arenas. 

Paso Dorotea para Puerto Natales

Puerto Natales

Puerto Natales

Puerto Natales

Villa Tehuelches

Chegamos a noite com muita chuva. Procuramos por uma estação de serviço para passar a noite e no caminho contrário tinha uma Estação de Serviço da Shell. Pegamos o primeiro retorno e pedimos autorização para passar à noite. Este local fica uns 20 km da cidade. 
Lá pelas 23 horas, depois de termos jantado e tomado um vinho, com uma chuva torrencial aparece nosso amigo Victor Manuel conhecido como “Cato” para nos convidar para encontrar com um grupo que estava em seu ponto de apoio para MH em Punta Arenas. Este local está no APP do IOverlander. Como já tínhamos bebido. Agradecemos a gentileza e o convite, informei que iríamos estar no dia seguinte no local do evento perto das 10 horas. Continuamos a dormir, embalados pelo barulho da chuva. 


Mas isso, contaremos mais no nosso próximo post.