Seguir

sábado, 17 de dezembro de 2016

360 Graus América do Sul - Colômbia

Chegou o momento de escrever sobre a Colômbia. Tivemos muito bons momentos, na nossa passagem por este país no ano de 2004, que muitas pessoas falavam o quanto era perigoso, realmente assustavam, mas o que vimos foram,  lugares fantásticos e a receptividade incomparável. Olha que percorremos todos os cantos da Colômbia, e temos muitas histórias para contar, mas vou tentar resumir.
Quando estávamos saindo de San Antonio de Tachira na Venezuela, informaram que tínhamos que ir até ao centro cívico da cidade para dar a baixa no passaporte. Ali também informaram que tínhamos que pagar o valor de Bs.24.700(bolivarianos) por pessoa para sair do país. Quando voltamos para o carro, tínhamos deixado o aquecedor de água ligado fora da garrafa térmica. quando abrimos a porta do carro a fumaça tinha tomado conta, pois entrou mais oxigênio. Foi um susto muito grande, pegamos o extintor e apagamos um principio de incêndio. Um descuido que quase botou o nosso sonho a perder. Por muito pouco o  sonho quase acabou. Bem esse fato foi a nossa saída da Venezuela e entramos na Colômbia por Cúcuta.
Depois rumamos para Pamplona, cidade nas montanhas e Universitária, portanto tendo a sua população composta por muitos estudantes de várias partes do país.
Um fato interessante foi quando estávamos chegando a Bucaramanga, estrada muito sinuosa e nas montanhas, com belas vistas, muitas plantações, cidade com mais de 1 milhão de habitantes. Na avenida principal da cidade, encostou um carro, com  quatro pessoas dentro,  já duma certa idade, e começaram a fazer pergunta sobre a expedição. Certo momento o sinal fechou e percebi que não tinha espaço para três carros na pista. Logo tentei livra o máximo o nosso carro jogando para esquerda, mas o pessoa não se deu conta e continuou fazendo pergunta, ai de repente começou a bater na lateral dos carros estacionado, e nem assim parou. Continuou e furou o sinal e seguiram em frente. Bela recepção!!! Ainda bem que conosco nada aconteceu.
Continuando fomos para a cidade histórica de Cartagena, muito bonita, principalmente a cidade histórica que é toda cercada por muralhas para protege-las das invasões dos piratas no passado.  Aqui se respira história e por falar nisso, segue alguns dados: Fundada em 20/01/1533 por Pedro Herédia. Cartagena das Índias, como é conhecida, desempenhou um a função crucial como centro de mercadorias e escravos, porto de embarque dos tesouros da Coroa espanhola. Sofreu vários assédios de piratas, o que determinou a sua arquitetura militar, caracterizada por grossas muralhas, fortes e baluartes. Foi uma das primeiras cidades a declarar a sua independência e defendeu a sua liberdade com muito vigor o que lhe deu o título de "A Heroica". Outra coisa que aconteceu quando fomos a Santa Marta, no centro da cidade, na avenida principal, olhamos numa distância de + ou - 300 metros uma grande multidão no meio da rua. Achei estranho, parei o carro, e aí percebi que a multidão começou a correr em nossa direção. Não deu outra, fiz a volta rápido no carro e me mandei, sem entender o que aconteceu.
Depois de passearmos bastante, rumamos para Medellin e ao chegar no centro solicitamos informação de um policial sobre hotéis, não deu outra, pegou a sua moto e nos levou a vários hotéis, confirmando a educação e cordialidade para com os turistas.
Medellin é uma cidade muito limpa, na época em torno de 2 milhões de habitantes, considerada a cidade científica, pois tem mais de 11 centros de educação superior, com mais de 100 mil estudantes. Conhecida também como a cidade das esculturas, pois sempre que abre novos empreendimentos  são feitas as esculturas para alegrar os ambientes. A cidade era muito perigosa em função do narcotráfico capitaneado pelo Pablo Escobar. Um exemplo de mudança de perfil de cidade, pois modernizou, criou duas linhas de metro e ligando a um teleférico ao bairro(favela) de San domingo Sávio. Foi daí que o Rio de Janeiro copiou a ideia do teleférico para a favela. Também tem na praça  o Parque de Los Pies Descalzos, onde as pessoas utilizam as águas nos pés como forma de relaxante e energizante, tendo ainda uma jardim oriental no local. Na verdade um SPA aberto ao publico. Neste mesmo local existe um espaço interativo de aprendizagem sobre os serviços públicos, como: água, energia e telecomunicação. Na cidade tem ainda dos indígenas, o Parque de Los Deseos, onde tem um planetário com vários relógios de sol, onde mostram com grande interesse como controlavam o tempo para fazer as lidas da agricultura. Não posso deixar de registrar a gastronomia típica da região, chamada de bandeja Paisa, consiste de feijão, arroz, banana verde frita(quase dois palmos de comprimento), carne de porco, carne moída, ovo frito e um pedaço de abacate. Semelhante ao PF do Brasil, uma delícia!!!
Saímos de Medellin numa altitude de 1.500  para Bogotá com altitude de 2.600 de altitude. Viagem muito linda, com muitas curvas, um sobe e desce constante na Cordilheira dos Andes, passando por muitos vales, montanhas, regiões de pecuária, com muitas flores. A cada lugar que percorremos vimos uma topografia diferente. Mas, constante é o tratamento cordial do povo colombiano.
Ao chegarmos em Bogotá, fomos até a Polícia Turística pedir informações sobre local para ficar, camping, hotel, etc. A atendimento foi excelente, nos levaram a vários hotéis e nos convidaram para o dia seguinte a inauguração da ciclovia de Bogotá. O Ônibus da polícia pegaria os turistas nos hotéis e levariam até o inicio para percorrermos todo o trajeto. Nos deram camiseta, bicicleta e toda a estrutura. Assim seguimos o passeio, e a cada local importante nos passavam as informações até o final. No final num local amplo, fomos recepcionados com a banda da polícia tocando musicas caribenhas e todo mudo dançou ou pelo menos tentou!!!
Fomos a Zipaquirá, cidade onde está construída a igreja de sal. Quando vimos era dentro de uma mina. Lugar fantástico. Aqui estão as maiores reservas de sal da Colômbia. Entramos na mina ainda em atividade, muitas galerias, via cruzes tudo, lindo e descemos por mais de 180 metros. Os efeitos das luzes, acústica, nos levaram a um estado de pura paz.
Visitamos a Villa de Leiva, lugar agradabilíssimo nas montanhas, depois Cali, Ipiales e seguimos para o Equador.


Bogotá

Cachoeira estrada para Cali

Bogotá

Bogotá

Bogotá

Bogotá

Bogotá

Bogotá

Bogotá

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Cartagena

Medellin

Medellin

Medellin

Medellin



Catedral de Tunja

Villa de Leiva

Villa de Leiva

Villa de Leiva

Villa de Leiva

Villa de Leiva

Villa de Leiva

Villa de Leiva

Villa de Leiva

Vulcão de Totumo

Catedral de Sal (Mina)

Catedral de Sal

Nenhum comentário:

Postar um comentário