Seguir

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Expedição Brasil até ao Alaska - Diário do dia 25/05 a 04/06/2017

15 - Diário do dia  25/05 a 04/06/2017

Depois de dormimos duas noites no camping em Gardiner no estado de Montana, sendo esta a primeira cidade para quem sai do PN pela saída norte, seguimos pela Rod.89, acompanhando o rio até a cidade de Livingston.  Nesta cidade, entramos na direção oeste pela Rod.90 até a cidade de Butte. Depois seguimos pela autopista Rod.15 até a cidade de Helena. Neste trajeto, o que mais nos impressionava era a paisagem. Lindas casas de campo ao pé nas montanhas verdes desta região de Montana. Paramos em diversas Rest. Área para descansar e aproveitar as paisagens. Repetindo a constatação é a quantidade de RVs que tem pelas rodovias e também nas casas. Outra coisa impressionante são os carros velhos ficam apodrecendo nas propriedades rurais. Na cidade de Helena, mais uma vez dormimos no estacionamento do Walmart. Aí, vocês me perguntam: É só vocês no estacionamento? Negativo, fica cheio de RVs. E é uma sacada inteligente do Walmart. Todos compram! e muito! Pois as lojas são do tipo Home Center, tem de tudo para casa, barco, carro e RVs. É uma festa!!! Outra constatação é a cultura do americano em acampar. Desde pequeno vão acampar nos rios, montanhas e praias. Tudo família! E encontramos os jovens estudantes seguindo no mesmo caminho. Vão de mochilas, acampam nos parques, rios e dentro dos carros também. Vi muito casal jovem em carro mais antigos, onde tiram os assentos traseiros e ajustam colchão de casal. Fica muito legal. Fazem a sua comida, no frio, conversando e observando estrelas.
Fico imaginando, o nosso país com a extensão territorial que tem, dos lugares fantásticos que tem, os Parque Nacionais com pouca e as vezes nenhuma estrutura para campistas e visitantes, outros fechados nas férias, enfim, falta-nos educação para conviver em harmonia com a natureza, e uma política de turismo sustentado e não de exploração ao turista. O atendimento que recebemos nos PN, foi super cordial, como também generosos nos materiais informativos, como mapas do estado e de outras regiões no país. Tudo free, sem custo e olha que era muito material. Volto a dizer: estou muito impressionado com a organização e a estrutura a disposição do turismo. Ai, alguns amigos, pode me dizer: Não temos recursos financeiros para isto! Entendo, sei que somos um país de cabeça de terceiro mundo, com potencial de primeiro mundo, onde só temos recursos financeiros para alimentar a corrupção que está impregnada em todos os setores da nossa sociedade. Bem, eu acredito nas mudanças, sou uma pessoa muito otimista neste aspecto e sei que tudo o que estamos passando em nosso país, é mais um processo para um caminho mais justo para com a população brasileira. Bem, este é um assunto que não se extingue por aqui. Mas, vamos voltar falar da nossa viagem.
Aproveitamos para atualizar o nosso diário no blog e mandarmos também para a empresa Santo Inácio Motor Homes, onde tem um espaço no site para os viajantes de Motor Home para contarem as suas viagens. Está muito bacana a apresentação no site: www.santoinaciomotorhomes.com.br
A noite estava um pouco fria fora do nosso MH, mas dormimos muito tranquilos. Apesar das temperaturas baixas enfrentadas, principalmente no PN Yellowstone, nós não sentimos nenhuma espécie de desconforto. Honestamente, não passamos frio, mesmo com todo a neve fora, mais com a presença sol estava muito agradável. A noite caia bem a temperatura, mas já estávamos agasalhados dentro da nossa casa, tomando um vinho e uma sopa quente.
De manhã, continuamos seguimos com a nossa rotina diária, como sempre falo, tomar café da manhã, ligar gerador e botar na máquina para lavar, limpar casa, tirar lixo, organizar e pegar estrada. Depois de tudo isso, voltamos para estrada, na Rod.15 até a cidade de Great Falls e de novo, no estacionamento do Walmart. Tudo free e ainda comprando uma pizza para noite. Tá bom demais!!!!Agora estamos nos preparando para entrar no Canadá, pois pretendemos chegar no Alaska antes que os americanos saem de férias de verão. Aqui já está uma loucura, que tem poucas vagas nos campings dentro dos PN, imagina quando chegar o verão? Não tem camping free dentro dos parques nacionais. E não podemos ficar na rodovia ou em cidade na rua, pois também não é permitido dentro do parque. Vamos seguir conforme planejamos, para este verão.
Bem, com a rotina completa, seguimos em direção a fronteira pela Rod.15 e logo depois de Shelby entramos na fronteira no box, pediram os nossos passaportes, o oficial fez algumas perguntas, carimbou o nosso passaporte e nos liberou. Nem saímos do carro, não houve revista, tudo muito simples. Nem tivemos que dar a saída dos EUA. Logo após a fronteira, paramos na informação turística do Canadá, onde foram muito prestativos com informações, mapas e dicas. Ainda ali tinha a Dump station e agua potável. Aproveitamos para fazer uma limpeza e lavar roupa. Depois seguimos pela Rod. 4 do Canadá até a cidade de Lethbridge, onde depois de fazermos umas compras, dormimos no novamente no estacionamento do Walmart. Amanhã seguiremos  até Banff.
Continuamos pela Rod.4 passando por vales e grande áreas agrícolas, muito semelhante ao nosso Mato Grosso. Casas muito bonitas e cada uma com seu RV.  Paramos para fazer o nosso almoço na linda cidade de Nanton. Depois tocamos até Canmore, cidade antes de entrar na Banff. Pouco adiante, no centro de informação turística, no domingo no final do dia, estava fechado, tinha alguns RVs e perguntamos se iam passar a noite ali: um casal muito bacana informaram que sim e nós também ficamos. Não pode fazer parking overnight, mas fomos descobrindo que muitos dormiam em seus carros comuns. É lógico que pegamos carona nesta balada. Só que chegam já bem de noite. No dia seguinte, nos atenderam muito bem, pegamos mapas e guias de camping, reabastecemos de agua e esvaziamos as nossas caixas de detritos no dump station. Íamos comprar os passes para os parques, mas Canadá está em festa, comemorando 150 anos e os parque são free, neste ano. Olha que boa notícia!!!
No dia seguinte, entramos no PN e fomos explorar os arredores da cidade Banff. A cidade é muito linda, muitos lugares para passar o dia, com lagos e montanhas ainda coberta de neve. Aproveitamos para em cada canto entrar e vislumbrar com as paisagens. Não deve perder o passeio de carro circulando o Lago Minnewanka, sendo o maior lago e tem uma represa de uma hidroelétrica. Num destes lugares, pensamos em passar a noite. Dito e feito, lá pelas 22:00hrs, ainda dia, neste local, jantando, de repente aparece três ursos. Levamos um susto danado, pois o mais próximo que vimos  um urso, foi em zoológico. E nesta época, estão com muita fome. Nós levamos um susto enorme, ligamos o carro e saímos do lugar, voltando a dormir no Centro de Informação. Tinha mais uns 8 carros fazendo a mesma coisa. Com o susto, nem conseguimos tirar fotos ou filmar. 
Na manhã seguinte, fomos para Monte Sulphur, onde tem o teleférico, aqui chamado de Gondola, e fomos admirar a vista de cima das montanhas. É de tirar o chapéu para a organização, e também pelas belezas da cidade de Banff. Ela tem um estilo semelhante as nossas Campos do Jordão e Gramado, mas, só que aqui é primeiro mundo e isto faz uma diferença enorme. Voltamos a circular por Banff, saindo em direção a Lake Louise, não pela autopista, mas pela Rod. 1A, que vai costeando as montanhas e tem várias áreas para passar o dia, com mesas, banheiros e trilha para andar e ainda belas vistas. Essa estrada é considerada uma das mais lindas do mundo, sendo da Banff até Jasper. Almoçamos num desses locais e já no final da tarde indo para um camping, três carros parados, e relvemos parar também, mas ficava na frente deles então segui mais adiante e fiz a volta. Advinha para que: um lindo urso negro, comendo e andando pela margem da rodovia. Tirei algumas fotos, mais ficava muito longe. Resolvi passar o pessoal novamente e mais adiante fazer a volta. Paramos parte do carro em cima da pista, ligamos o alerta e ficamos observando. O urso veio seguindo pela margem bem próximos e começou a se esfregar numa arvore, como se tivesse dançando em pé, foi um show particular para nós. Depois de tirar muitas fotos, o pessoal dos outros carros nem acreditaram no que viram e ficaram de boca aberta com o show do urso na nossa lateral. E nós felicíssimos, pois ontem corremos de três ursos e hoje ganhamos este belo presente. Não é muito fácil ver um urso em pé. Seguimos adiante e fomos dormir no camping do parque.
De manhã não muito cedo, pois acordamos por volta das 08:30 horas, estava um pouco frio, mas tínhamos que fazer um passeio que deixamos de fazer ontem, pois já era muito tarde. Há uns 6 km do camping tem o Johnston Canyon uma trilha muito linda, percorrendo ao lado do rio Johnston, encontra-se cachoeira  a Lawer Falls, de 15 metros de altura, e a Upper Falls de 30 metros de altura, numa correnteza fantástica. Seguindo a trilha chega-se ao Ink Pots, uma série de fontes de agua fria de coloração azul. Nesta trilha que fizemos ida e volta dá 12 km. Mas é imperdível, pois a corredeira do rio Johnston, as construções que fizeram para poder cruzar o canyon é fantástica.
Voltamos a dormir no  camping próximo ao Johnston Canyon. A noite choveu, mas o dia começou com sol entre nuvens e com temperatura em torno de 8ºC que para nós não parecia estar tão frio. Continuamos pela Rod.1A até a cidade de Lake Louise. Dali seguimos por mais 4km até o lago onde tem o famoso hotel Fairmont Chateu Lake Louise. Creio que está na lista  dos mais fotografados do mundo. O lugar é lindíssimo, ainda mais que está com muito gelo no lago, e também pela sua coloração azul. Fizemos uma pequena trilha de 6 km ida e volta. Depois, voltamos para o nosso MH e fizemos o nosso almoço. Mais tarde, seguimos para o não menos fabulosos, Moraine Lake, também parcialmente congelado e também com suas águas de coloração azul. Ali conhecemos um casal Don e Soon, Koreanos que mora em Vancouver e nos convidou para passar na sua casa quando voltarmos do Alaska. Ele também tem um RV Mercedes Benz, novo fabricado no Canadá, muito bonito, muito semelhante o desenho interno do nosso. Ele também irá para o Alaska. Logo apareceu o casal Olivier com sua esposa e filhas que mora em Calgary e também nos convidou para a volta passar na sua casa. Mantivemos um papo muito bacana e engraçado, falando em quatro idiomas. Mas o importante é que houve comunicação e foi muito legal.
Amanhã, começaremos a nossa travessia em uma das rodovias mais lindas do mundo, que liga a Lake Louise a Jasper a famosa Rod.93 Icefields Parkway, nas montanhas rochosas do Canadá. O que vimos até aqui, já nos encheu de alegria, pois essas fotos, víamos em revistas, livros e agora estamos vendo ao vivo na nossa frente, é claro, sentindo muitas emoções. É indescritível essa nossa emoção. Bem, foram tantas as fotos que tiramos, cada uma mais linda do que a outra, e já sabemos que vai dar muito trabalho e também vamos ter muitas dificuldades em selecionar.  Melhor isso, do que não ter nada para mostrar.
Acordamos muito bem, depois de um dia cheio de emoções. E quando pensamos que já tínhamos visto muitas belezas naturais, não é que as coisas se superam. Seguimos pela Rod.93 e fomos até a entrada do Lago Peyto. A trilha estava coberta de neve, mas mesmo assim o estacionamento estava cheio de carros e não foi fácil achar uma vaga. Calçamos as nossas botas e seguimos a trilha de neve. Nunca tinha andado numa quantidade tão grande de neve. Tínhamos que ir nos equilibrando, pois conforme ia se compactando virava em gelo e ficava escorregadio. Uma trilha de uns 2 km, mas quando chegamos ao viewpoint os olhos arregalaram em ver tanta beleza no meio das montanhas. O lago tinha a coloração azul, e mesmo num dia chuvoso estava demais. Ficamos um bom tempo observando a vista para o lago e também a fisionomia das pessoas que chegavam e avistavam o lago. A surpresa é geral!!! Todos que fazem a trilha, sabem que terão uma bela vista. Mas não imaginam que é demais especial.
Logo, voltamos, fizemos o nosso almoço e depois pegamos a estrada novamente. Num ponto para admirar uma vista encontramos os brasileiros Luiz e Malu de Araraquara que irão para o Alaska também. Ele nos descobriu e depois nos convidou para participar de um grupo no WhatsApp de brasileiros que estão viajando, o qual aceitamos e nos comunicamos várias vezes pelo WhatsApp, mas não o conhecíamos pessoalmente. Eles tinham passado pelo Lago Peyto e não tinham entrado. Indicamos para eles e voltaram. Eles iam ficar no camping Icefields RV Parking, aos 68 km de onde estávamos, mas nós falamos se encontrássemos algum antes, ficaríamos, se não iriamos para lá. Mas encontramos a poucos km o Rampart Creek Campground e resolvemos passar a noite.
Foi uma noite muito tranquila no meio da floresta. Acordamos e estava um pouco frio e resolvermos seguir pela Rod.93 até acharmos um lugar com sol para podermos tomar o nosso café da manhã. E lógico, com vista para as montanhas cobertas de neve.
Continuando pela estrada, com várias paradas para curtir o visual e pequenas trilhas para até algum mirante, cachoeiras e até um belo rio. Chegando na Icefields Center, um grande estacionamento e uma big estrutura para turistas, com cinema, passando filme em que conta um pouco da história da construção da Rod.93. Aproveitei para fazer o passeio na Skywalk e admirar o glacial. Foi uma emoção muito bacana. A Valquíria não quis ir em função do medo de altura, pois é um mirante em curva, com o piso todo transparente e avança sobre o penhasco na montanha. Literalmente parece que estamos andando no céu. Dá um certo medo, mais como experiencia, valeu a pena. Dali, já mais tarde, rumamos para o campground Jonas Creek dentro do parque. A título de informação: todos os campings dentro do parque são do governo do Canadá.
Conversei com o Luís e a Milu pelo WhatsApp. Já estão na cidade de Hinton e nós nem chegamos a Jasper. É claro, viagens diferentes e cada um com seu tempo. Nos caminhos todos se encontram.
A noite choveu muito e também baixou a temperatura para em torno de 2ºC. Foi muito bom para dormir. Amanheceu com chuva também, tocamos a nossa rotina de todas as manhãs e voltamos a pegar estrada. Desta vez a chuva nos acompanhou, fizemos uma pequena trilha até a cachoeira Atabasca e depois no caminho vimos vários Elks (Veados com chifre grande, tipo galhos de árvore).
Na sequência chegamos a Jasper, cumprindo mais uma parte do nosso sonho, fizemos o nosso almoço e depois seguimos para Hinton onde dormimos no estacionamento do Walmart.
Amanhã seguiremos rumo ao Alaska. Mais isso conto no próximo post.
Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Banff  

Fronteira Canadá para Lethbridge 

Jasper NP

Jasper NP

Jasper NP

Jasper NP

Jasper NP

Jasper NP

Lago Peyto 

Lago Peyto 

Lago Peyto 

Lago Peyto 

Lago Peyto ao Saskatchewan River Crossing

Lake Louise 

Lake Louise 

Lake Louise 

Lake Louise 

Lake Louise 

Lake Louise 

Lake Louise ao Lago Peyto

Lake Louise ao Lago Peyto

Lake Louise ao Lago Peyto

Lake Louise ao Lago Peyto

Nenhum comentário:

Postar um comentário